NOTÍCIAS E EVENTOS

Importância da mensuração da concentração das proteínas de fase aguda em cães e gatos

DEFINIÇÃO

As proteínas de fase aguda (PFA) são um grupo de proteínas inflamatórias, com atividade inespecífica, que aumentam sua concentração em resposta a injúrias, processos infecciosos ou inflamatórios e trauma cirúrgico.

IMPORTÂNCIA

A leucocitose e a presença de hipertermia são os indicadores primários de inflamação/infecção sistêmica na maioria das espécies animais. Em cães as alterações leucocitárias podem ser evidenciadas em 72 horas, enquanto a elevação sérica das proteínas de fase aguda ocorre mais precocemente sendo útil na monitorização do processo inflamatório/infeccioso.

As concentrações das PFA durante o curso da inflamação no organismo refletem o estado da ativação do sistema imune. São proteínas de fase aguda negativa e/ou positiva, diminuindo ou aumentando a sua concentração, respectivamente, em resposta a injúria. A concentração sérica das PFA está estritamente ligada à severidade do processo inflamatório, portanto, utiliza-las como um marcador da inflamação facilita a detecção precoce desse processo, proporcionando uma rápida restauração da homeostase, especialmente em casos em que os sinais clínicos não são observados. As PFA consideradas clássicas, como albumina e fibrinogênio, possuem um baixo valor no diagnóstico e monitoração do processo inflamatório.

PRINCIPAIS PFA EM CÃES E GATOS

A proteína C reativa é uma das principais PFA em cães, sendo caracterizada por apresentar baixos níveis fisiológicos e um rápido e acentuado aumento em casos de um estímulo inflamatório sistêmico, seguido de uma rápida normalização quando o estímulo é cessado. Essas propriedades facilitam a utilização da proteína C reativa como um marcador sistêmico de atividade inflamatória na rotina diagnóstica e na monitoração do paciente.

Em gatos, a proteína C reativa apresenta um aumento pouco significativo ou parece não ter sua concentração alterada em casos de inflamação. Ao contrário da proteína C reativa, o amilóide A sérico (SAA) é considerado uma das principais PFA em gatos, respondendo mais rápido a um estímulo inflamatório ou infeccioso. O SAA apresenta uma alta sensibilidade diante as variadas condições que afetam o estado fisiológico do animal, fornecendo evidências de que o animal é acometido por uma inflamação subclínica ou infecção.

APLICAÇÃO PRÀTICA

Existem características que fazem da reação de fase aguda uma ferramenta de aplicação prática na rotina da clínica em medicina veterinária: É um processo rápido que se desenvolve antes da estimulação de uma resposta do sistema imune específico, e em muitos casos antes mesmo do aparecimento dos sinais clínicos. A mensuração pode ser feita por eletroforese, mas o uso de imunofluorescência com o equipamento Vcheck (ECO diagnóstica) é rápido e de fácil execução podendo ser utilizado em clínicas e laboratórios.

A mensuração das PFA é útil para a compreensão da fisiopatogenia dos vários processos inflamatórios e/ou infecciosos, contribuindo para diagnóstico precoce e controle das enfermidades, avaliação da resposta vacinal, bem como para definição do prognóstico. As PFA devem ser incluídas como um método de exame adicional nos perfis bioquímicos utilizados para avaliar a eficiência de tratamento, medicamentos e vacinas.

Entre em contato com a ECO Diagnóstica para saber mais sobre o Vcheck! 

 

REFERÊNCIAS:

SANTOS, I. F. C. dos; ALBERTO, D. S. Proteínas de fase aguda em cães e gatos.

Arq. Ciênc. Vet. Zool. UNIPAR, Umuarama, v. 17, n. 1, p. 55-62, jan./mar. 2014.

SQUASSONI, G. F. M., MOTHEO, T. F., FELICIANO, M. A. R., VICENTE, W. R. R. Concentração sérica de proteína C reativa em cadelas hígidas, gestantes ou com piometra. Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária, Garça, SP, n. 17, 2011. Disponível em: <http://faef.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/IyZHQ6sejBwfAZs_2013-6-26-12-9-27.pdf>. Acesso em: 18/06/2018

VECINA, J. F. Avaliação dos marcadores da resposta inflamatória aguda em cães. Repositório da Produção Científica e Intelectual da Unicamp, Dissertação, 2009. Disponível em <http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309596>. Acesso em 18/06/2018

 

Depoimento

Atuo há quase 15 anos na área de sanidade em bovinos. Nesse tempo mudamos nosso foco de... (leia mais)

Rogério Carvalho Souza

Médico Veterinário, Doutor em Clínica e Cirurgia de Bovinos.

ECO DIAGNÓSTICA

Matriz: R. das Acácias, 1338 • SL. 906
Vale do Sereno • CEP: 34.006-003
Nova Lima • MG • +55 31 3653-2025

vendas@ecodiagnóstica.com.br

Filial: Av. Amarante Ribeiro de Castro, 551
Oliveira • CEP: 39.200-000 • Corinto • MG
+55 38 3751-1270